COMPARTILHAR

Abrahel, a Rainha dos Súcubos

Segundo os antigos tratados de demonologia, Abrahel é um súcubo, um demônio de formas femininas voluptuosas, que seduz os homens carnalmente para se apossar de suas almas.

Ela foi descrita em 1581 no livro “Demonolatria”, de Nicolás Remy.

Uma das lendas mais famosas protagonizadas pro Abrahel ocorre no século XVI, em uma aldeia no vale do Mosel, na França. A história diz que um camponês que vivia com seu único filho foi seduzido por esse demônio e aceitou matar a criança em troca de favores sexuais. Arrependido de seus atos, o homem implorou ao súcubo que ressuscitasse o pequeno, prometendo uma adoração eterna.

O menino ressuscitou, porém nunca mais foi o mesmo. Um ano depois, soube-se que o demônio havia se apossado do pequeno corpo inerte, que, já definitivamente sem vida, foi enterrado em um local secreto.

Antigamente, muitos fenômenos médicos desconhecidos eram interpretados como fruto de ações demoníacas. Essas histórias sombrias serviam de relatos morais, úteis para estabelecer padrões de comportamento funcionais ao sistema feudal da época.

Outra lenda diz sobre Abrahel pode levar o corpo da mulher desejada e ser fertilizado no lugar. Quando isso acontece ela aproveita o feto para se nutrir dele e, finalmente, um aborto ocorre. Mas isso não termina aí, ele permanece no útero e causa sangramento cada vez que a mulher faz sexo. É muito difícil e doloroso removê-lo, mas se o possuído fizer o ato sexual será impossível. Esta última lenda sugere que ao longo da história a existência desses demônios, súcubos ou íncubos, tem sido usados para explicar os fatos e condições que naquela época eram inexplicáveis ou para aterrorizar a população e impedi-los de cometer certos “pecados” relacionados ao sexo. Hoje, eles tornaram-se as lendas mas ainda aterrorizam milhões de pessoas ao redor do mundo.

Fontes: History e Supercurioso
Imagem: History

Posts Relacionados