COMPARTILHAR

As 5 Maiores fugas de prisões

Desde que as prisões existem, as pessoas têm tentado escapar delas. Da famosa fuga de Alcatraz, em 1962, com capas de chuva, até o traficante que fugiu em um carrinho da lavanderia no México, conheça as histórias por trás de cinco fugas de prisão memoráveis.

1.Os detentos que fugiram de Alcatraz em uma jangada feita com capas de chuva
De 1934 a 1936, a penitenciária norte-americana na Ilha de Alcatraz, no meio da Baía de San Francisco, abrigou alguns dos criminosos mais famosos da América, incluindo Al Capone, George “Machine Gun” Kelly e James “Whitey” Bulger. Durante seus 29 anos como prisão federal, cerca de 1.500 homens cumpriram suas penas na unidade de segurança máxima, chamada de A Rocha, e houve 14 tentativas de fugas envolvendo 36 detentos. A tentativa mais famosa ocorreu em junho de 1962, quando três prisioneiros escaparam da ilha em uma jangada feita com capas de chuva.

Nos meses anteriores a essa fuga audaciosa, os homens utilizaram ferramentas artesanais para alargar aos poucos os buracos de ventilação nas paredes das celas, pelos quais eles se arrastaram na noite em que desapareceram. Nas suas camas, colocaram cabeças de manequins para enganar os guardas. Apesar de uma caçada longa e de grandes proporções, nunca mais se ouviu falar dos fugitivos, e as autoridades acreditam que eles tenham provavelmente se afogado nas correntes frias e fortes da Baía de San Francisco. Clint Eastwood estrelou um filme de 1979, dirigido por Don Siegel, sobre o ocorrido, apropriadamente intitulado “Fuga de Alcatraz”. De todos os prisioneiros que tentaram escapar de Alcatraz, 23 foram capturados, 6 foram mortos a tiros enquanto tentavam fugir e 2 morreram afogados. Os 5 restantes (incluindo os 3 que escaparam em 1962) permanecem desaparecidos e são dados como afogados.

2.Prisioneiros da União que fugiram por um túnel de uma prisão confederada
Em 9 de fevereiro de 1864, 109 oficiais da União fugiram por um túnel da Libby Prison, uma unidade sombria e feita para prisioneiros de guerra da Confederação, em Richmond, Virgínia. Após sua abertura, em março de 1962, a prisão, localizada em um antigo armazém de tabaco, logo se tornou um lugar superlotado e cheio de doenças, onde os prisioneiros ficavam sujeitos a uma grave escassez de alimentos. Tendo início no outono de 1863, um pequeno grupo de detentos fez três tentativas fracassadas de cavar túneis para fora da prisão. Com ratos andando em cima deles, enquanto trabalhavam em segredo, os homens finalmente conseguiram cavar um quarto túnel – medindo 15 metros de comprimento e com variação de largura de 0,5 a 1 metro – que eles utilizaram para escapar. Cinquenta e nove deles alcançaram o território da União, enquanto 48 foram recapturados e 2 morreram afogados. Após a fuga de Libby Prison, oficiais confederados transferiram grande parte dos prisioneiros para outros locais, incluindo o famoso acampamento de prisioneiros em Andersonville, na Geórgia.

3.A maior fuga da Grã-Bretanha
A maior fuga da história da Grã-Bretanha ocorreu em 25 de setembro de 1983, quando 38 detentos, todos integrantes do Exército Republicano Irlandês, escaparam da Her Majesty’s Prison Maze, perto de Belfast, na Irlanda do Norte. Aberta em 1971, a unidade de segurança máxima abrigou vários homens condenados por crimes ligados ao The Troubles, um conflito entre unionistas que queriam que a Irlanda Norte continuasse fazendo parte do Reino Unido, e republicanos que eram a favor da unificação da Irlanda. Em 1981, um grupo de irlandeses republicanos na Maze iniciou uma greve de fome – 10 morreram, incluindo o líder, Bobby Sands. A fuga de 1983 aconteceu depois que detentos, armados com pistolas e facas, renderam os guardas e sequestraram um caminhão que entregava comida à prisão. Oficiais tentaram obstruir a passagem do veículo no portão, obrigando os fugitivos a sair pela traseira do caminhão e correr. Um guarda foi esfaqueado durante a fuga e morreu de um ataque cardíaco, e mais de 20 oficiais da prisão ficaram feridos. Em poucos dias, 19 dos homens foram pegos, 3 não conseguiram sair da prisão e o restante conseguiu escapar. Vários homens conseguiram chegar aos EUA. A Prison Maze foi fechada em 2000 como parte do Acordo de Belfast de 1998.

4.O famoso traficante que fugiu duas vezes
Em 22 de fevereiro de 2014, um dos criminosos mais procurados do mundo, o traficante de drogas Joaquin “El Chapo” Guzman Loera, foi preso depois de escapar da lei por mais de uma década. Guzman, que abandonou a escola ainda na terceira série, foi preso pela primeira vez em 1993 e condenado a 20 anos atrás das grades por homicídio. Quando estava encarcerado na prisão de alta segurança no estado mexicano de Jalisco, ele subornava os guardas para poder continuar executando seu empreendimento criminoso. Em 2001, fugiu da unidade. Alguns relatos dizem que Guzman foi levado para fora em um carrinho da lavanderia, enquanto outras fontes sugerem que oficiais da prisão simplesmente o deixaram sair. Nos anos que se seguiram, ele usou violência, suborno e uma grande rede de informantes para ajudá-lo a continuar fugitivo. Seu cartel se tornou o maior fornecedor de narcóticos ilegais para a América, e o governo dos EUA ofereceu uma recompensa de 5 milhões de dólares para informações que levassem à sua prisão. Em 22 de fevereiro de 2014, agentes da lei finalmente conseguiram localizar o traficante em um apartamento em Mazatlán, no México, e o prenderam. No entanto, em 11 de julho deste ano, Guzman, que estava encarcerado na penitenciária de máxima segurança no México, em Altiplano, a cerca de 100 km oeste da Cidade do México, fugiu novamente, dessa vez por um buraco no chão da sua cela e um túnel de 1,5 km cavado secretamente e equipado com luzes e ventilação. Desde então, ele continua enganando as autoridades.

5.O famoso gângster que fugiu da prisão com uma arma falsa
Depois de passar a maior parte dos anos 20 em uma prisão estadual por roubar uma mercearia em uma cidade pequena em Indiana, John Dillinger recebeu liberdade condicional em maio de 1933 e, em seguida, iniciou uma série de roubos a bancos que o transformaram em um dos gângsteres mais procurados da América. Em setembro de 1933, ele foi preso por ter ligação com um assalto a banco e preso em Lima, Ohio. No mês seguinte, vários associados do crime de Dillinger se dirigiram à penitenciária de Lima, alegando serem oficiais da lei e dizendo que queriam ver Dillinger. Quando o xerife lhes pediu seus distintivos, eles o mataram e tiraram Dillinger da cela. Em janeiro de 1934, enquanto Dillinger e alguns cúmplices roubavam um banco em East Chicago, Indiana, um policial foi morto a tiros. Dillinger foi detido no final daquele mês, em Tucson, Arizona. Em seguida, foi extraditado para Indiana, de modo que fosse julgado pelo assassinato em East Chicago e colocado em uma cela no Condado de Crown Point, uma unidade que as autoridades se gabavam de ser à prova de fugas. Mesmo assim, em 3 de março de 1934, Dillinger, empunhando uma arma falsa (dada clandestinamente por seu advogado ou feita pelo próprio criminoso), obrigou os guardas a soltarem-no, roubou o carro de xerife e fugiu. Em julho daquele mesmo ano, os agentes do FBI finalmente pegaram o gângster, então com 31 anos, e o mataram a tiros quando ele saía de um cinema em Chicago.


Fonte: History.com 

Comentários

Posts Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui