COMPARTILHAR

 Conheça um dos maiores calotes de todos os tempos

O homem que vendeu para Europa um país que não existe

Seu nome era Gregor I, príncipe e chefe da aldeia de Poyais, e ele oferecia terras de um país que descrevia como grande, próspero e rico em recursos naturais. Entretanto, nada disso era real.

Gregor McGregor nasceu em Edimburgo, em 1786, e foi um soldado do exército britânico. Ele viveu na Venezuela e lutou na guerra pela independência. Lá, obteve o título de general de brigada e se casou com Josefa Aristeguieta, prima de Símon Bolívar, a cujas tropas ele se uniu após a queda da Primeira República.

Em 1820, ao regressar à Escócia, McGregor começou a se autoproclamar cacique e dono de um país maravilhoso e cheio de riquezas, cujas terras estavam à venda para quem pudesse comprá-las. O trambique incluía mapas, cidades inexistentes e até mesmo cédulas do país inventado. Como naquela época o povo da Escócia tinha pouco conhecimento sobre a geografia da América Latina, a proposta lhes pareceu mais que atraente.

 

McGregor ganhou muito dinheiro vendendo os terrenos famosos de Poyais, mas os compradores, que viajaram até as supostas terras sonhadas, não tardaram a descobrir a verdade. Muitos até morreram nessa jornada. Em 1824, a nova República da Colômbia deu fim à farsa, declarando que não existia um país chamado Poyais. Porém, McGregor, sem se dar por vencido, deu continuidade à venda na França, de onde, em 1825, um conjunto de navios de colonos partiu rumo ao país fictício.

Antes que se soubesse da notícia de morte desses novos trapaceados, McGregor suspeitou que sua vida corria perigo e fugiu para a América Latina, onde viveu até sua morte, em 1845.


Fonte: RT 
Imagem: Domínio público

Posts Relacionados